Carol Viesi

Glândula Pineal - união entre o corpo e a alma!

 

   A glândula pineal é uma antena de ultima geração que ganhamos de presente ao iniciarmos a nossa experiência, jornada na Terra. Essa antena conecta o nosso íntimo com o mundo lá fora, nos permitindo captar todos os sinais das ondas magnéticas externas, emitidas por tudo e todos! Ela é cuidadosamente protegida e guardada dentro do nosso cérebro, têm o tamanho de uma semente, o formato de uma pinha e é cheia de segredos.

   Não é à toda que é chamada de terceiro olho, ou Olho de Hórus, simbolizado no Antigo Egito como o olho da consciência que está sempre desperto, "aquele que tudo sente e tudo vê"! No século XVII, René Descartes afirmava que a pineal era o ponto de união entre o corpo e a alma - o olho da mente - ou seja, um órgão com funções transcendentes e, segundo a teosofia, a pineal é um importante centro psicofisiológico, ou chakra, e é a fonte da clarividência e da intuição, assim como o nosso receptor cósmico e transmissor de informações multidimensionais.

Comparação da Glândula Pineal com o Olho de Hórus

   No corpo físico ela é uma glândula endócrina, que regula nossos ritmos circadianos diários e sazonais, produz a melatonina, além de regular o sistema imunológico e processo de envelhecimento. Melatonina é um hormônio que regula o sono, os ciclos de atividade-repouso, o sono-vigília dando-nos a referência de horário, e é produzida apenas quando anoitece, por isso que é tão importante que, ao se preparar para o sono, apague as luzes e se afaste de equipamentos emissores de ondas, que também perturbam a função da pineal (como computador, celular e tv). A pineal também é responsável pela liberação, no cérebro, de dimetiltriptamina (DMT) que é o precursor da serotonina, grande responsável pelo bem-estar.

   Na infância a glândula pineal é maior e ocupa uma boa porção da parte de trás do nosso hipotálamo, porém conforme os anos vão passando ela, assim como outras glândulas do corpo, vão encolhendo e calcificando. Importante saber que esta calcificação não a torna inativa, apenas mais lenta e menos receptiva aos campos energéticos. Outra curiosidade incrível é que dentro dela formam-se cristais de apatita (estruturalmente parecidos com o que encontramos nos dentes e ossos), responsáveis por captar campos eletromagnéticos.

   Em sua Tese de Mestrado (1998) sobre a “Estrutura da Glândula Pineal Humana”, o mesmo cientista Dr. Sergio Felipe de Oliveira, sorientação do Prof.Dr.Esem Pereira Cerqueira, mostrou que “os espaços intercelulares da pineal contém grânulos calcificados, material conhecido como areia cerebral ou corpora arenacea”. Olha só que fantástico:

A pineal e os cristais de apatita

“A pineal forma cristais de apatita e, uma criança pode ter estes cristais em grande quantidade enquanto em um adulto podem praticamente não existir. Mediante pesquisas já se sabe, quando um adulto tem muito destes cristais nesta glândula (vistos nas tomografias), ele tem mais facilidade de seqüestrar campos eletromagnéticos. Tem mais facilidade de incorporar ao seu campo as informações do mundo mental de outrem”

   Sabe-se que essa calcificação e lentidão da glândula pineal tem grande correlação com a ocorrência do Mal de Alzheimer e, segundo estudos, o fluoreto é um dos principais causadores dessa calcificação, além de estar diretamente relacionada a outros quadros como insônia, nervosismo, estresse, envelhecimento precoce, depressão, doenças cardíacas, câncer, catarata, impotência masculina e frigidez feminina, epilepsia, hipertrofia da próstata e doenças de pele.

   Mas, acontece que nós não temos o conhecimento sobre essa potência interior e, muitas vezes, acabamos por passar as nossas vidas sem este despertar e conexão. Sendo assim, a nossa pineal capta todos esses estímulos externos em que somos expostos a todo o momento, porém não percebemos, ou seja, não conseguimos trazer para a consciência! Isso se da por maus hábitos alimentares, estresse, alta exposição a toxinas do meio ambiente e aos campos eletromagnéticos liberados por telefones celulares e outros dispositivos sem fio, fazendo com que ao longo dos anos a nossa glândula fique cada vez mais adormecida.

   Imaginem só se conseguíssemos estimular a nossa pineal a trabalhar cada vez mais de maneira desperta?

    Quer saber a boa notícia? Isso é possível!!!!!! Como? Através da meditação, cuidados com a alimentação e diversas técnicas complementares.

Como podemos ativar a nossa glândula pineal?

   É importante compreendermos que os fatores descritos a cima geram completa intoxicação, não só da glândula em si mas do corpo como um todo. Estamos diariamente expostos a substancias nocivas no ar que respiramos, na água em que bebemos, nossa rotina intensa não nos permite o descanso adequado para que todos os reparos sejam feitos, sem contar a qualidade alimentar. Ainda somos reféns de refeições industrializadas, produtos lotados de aditivos químicos, conservantes e corantes e altas concentrações de agrotóxicos.

   Então, o primeiro grande passo seria a desintoxicação do corpo, eliminando boa parte dos agentes causadores. Algumas dicas:

  • Ingerir água adequadamente ao longo do dia. Saiba também a qualidade desta água;
  • Reduzir, ou eliminar, a ingestão de açúcar (principalmente o refinado), cafeína (tomar cuidado com o excesso de café e chás que contenham cafeína, pois em excesso é prejudicial e, além disso, algumas pessoas são quimicamente sensíveis), tabaco e álcool;
  • Reduzir o flúor, mudando a sua pasta de dentes para uma que não contenha flúor e tente usar água mineral não fluoretada em sua casa;
  • Spirulina (considerada o alimento mais nutritivo da Terra” pela Organização Mundial de Saúde - OMS- por sua incrível concentração de minerais, vitaminas, proteína e substâncias importantes) e Clorella são algas verdes ótimas para auxiliar nos processos de desintoxicação, devido ao teor de iodo também (não indicado para pessoas com alterações na tireoide)
  • Tomar vinagre de maçã orgânico diariamente (2 colheres por dia) é um excelente desintoxicador do nosso organismo;
  • Consumir banana, cranberry, couve, brócolis, feijão verde, brotos de alfafa, salsinha e outras folhagens verdes;
  • Consumir cacau puro (adicionado em preparações), e também a polpa do fruto fresco, pra quem encontra em sua região. O cacau contém muitos radicais livres que ajudam a manter o cérebro saudável, estimulando e desintoxicando a pineal;
  • Consumir óleo de coco natural ou triglicérides de cadeia media (TCM, lotus de coco);
  • Use ervas como centella asiática, salsa, alfafa, artemísia e madeira betony, que têm propriedades curativas. Podem ser usadas como chás, tinturas ou temperos de saladas;
  • Ingerir óleo de orégano, pois age como um antibiótico natural contra conchas de cálcio e nanobactérias criadas em torno da glândula pineal;
  • Ingerir alguns dentes de alho diariamente, pois são ótimos para dissolver o cálcio;
  • Ingerir sumo de limão orgânico diariamente em jejum, pois além de conter vitamina C ele é excelente para alcalinizar e remover o fluoreto;
  • Tome sol diariamente, sem protetor solar, por 10 minutos (vitamina D), entre as 10 da manhã e 3 da tarde, preferencialmente ao meio dia em que os raios solares são mais incidentes.

   Outras dicas complementares e não menos importantes do que essas:

  • Medite. Ao meditar você pode concentrar-se em seu terceiro olho, visualizando a cor azul e violeta, criando conexões conscientes com a sua glândula. Sim, você tem o poder de despertá-la =);
  • Escute sons curativos, com frequências elevadas que estimulem a vibração de ondas capazes de limpar e ativar a sua pineal. Clique aqui e escute um exemplo de som que adoro compartilhar com meus pacientes;
  • Use cristais em seus chakras frontal (apatita ou sodalita) e coronário (quartzo cristal ou ametista), ao meditar ou antes de dormir por exemplo;
  • Usar adereços  com pedras de apatita, por exemplo, também estimulam a conexão com a glândula pineal, faz a proteção e emanam sobre nós o seu poder curativo (leia mais sobre aqui). Quem me conhece sabe que eu sou suspeita, pois amo me conectar com os cristais, com o reino mineral em geral, e uso diariamente não só em mim, mas no meu ambiente de trabalho e em minha casa);
  • Mantenha pensamentos positivos, sempre. Renove-se ao longo do dia. A positividade muda o seu estado de espirito e, já que a pineal é a nossa antena, que tal captar coisas boas por aí?
  • Entoe mantras sempre que precisar ao longo do dia. A repetição de palavras ou frases positivas tem o poder de quebrar padrões de pensamentos limitantes e negativos, além de elevar a sua frequência vibratória. Você pode criar o seu mantra =)

Sou suspeita ao falar desse assunto, pois cada vez me encanto mais. Nosso cérebro ainda esta longe de ser completamente desvendado, mas já descobrimos coisas maravilhosas, como por exemplo a sua neuroplasticidade, que refere-se à capacidade do sistema nervoso de mudar, adaptar-se e moldar-se a nível estrutural e funcional... Assunto para um próximo post!

Para quem se interessar, deixo aqui o link de uma palestra INCRÍVEL do Dr Sergio Felipe de Oliveira, grande estudioso da Glândula Pineal:

Espero que gostem e sintam-se cada vez mais em casa por aqui =)

  Fontes de pesquisas e consultas pra vocês:

   Pegasus Portal

   Comum Unidade FlorCruz 

   We Mystic

   GreenMe 

 

Compartilhe:

Deixe uma resposta

Fechar Menu